Escravos do Mundo Livre

Esteta ou Asceta? Nada disso, no fundo: Divagações de um pateta...

domingo, 5 de maio de 2013

A vida é um violão

Será que só é bom recordar as coisas boas? E as coisas desagradáveis, que nos deixam amargurados, com o coração batendo meio diferente. É, querido diário, culpa, frustração, mágoa, rancor e raiva, muita raiva, também compõe a pacata vidinha dos viventes nesse início de século XXI.

Nesse final de semana parece que nada até agora deu certo, recordemos: Na sexta, tivemos a amiga do Rodrigo que falava por três cotovelos, tivemos o empréstimo dos dez reais do Tiquinho (não o do bairro) amigo do Alexandre. O Rodrigo pegou as 10 pila pra comprarmos tiragosto, mas decidimos nao voltar, fiquei chateado com isso. O Alexandre nem lembra, o Rodrigo nao ta ligando, então há de se ressarcir e tudo se acertará. E por fim, no Fogão de Lenha, não pagamos o Couvert. Cara feia de todas atendentes, situação desconfortável, principalmente pra mim, que provavelmente pisarei lá de novo.

O Sábado prometia, mas o Rodrigo não foi. Perdeu um ótimo show no Quintal! A garçonete Duda conseguiu uma cerveja extra, que o Gabriel pediu (eu falei pra não pedir nada, pois sabia do pior que estava por vir), e nos atendeu muito bem durante a noite toda! Mas que cara de desapontamento quando eu disse que não pagaria os 10% e nem o couvert artístico! Seus olhos verdes, mudamente me diziam: "eu não esperava isso de você Felipe, não depois de ter te servido chop com uma delicadeza e olhares dilascerantes". Ou seriam chops dilacerantes com olhares delicadamente intrusivos? rs Paciência! Depois, no outro bar pra fechar a noite a mesma coisa! Era 10 pila por cabeça! Não pagamos o cara ficou puto e disse pra nunca mais voltarmos lá, que não éramos perfil do local! Muito agrádevel e com boa música por sinal! Uma pena esse desfecho: 3 cervejas, 18 pila, a conta veio: 68! Só pagamos 18 e o cara quase tem um ataque de cólera. Achei que ele ia fazer algum tipo de retaliação, pois não tirava os olhos (absurdamente diferentes dos da Duda) de nós e o ouvido do celular enquanto tramava algo. O que seria? Não sofremos emboscadas e chegamos inteiros em casa.

Hoje, almoço pra comemorar o aniverssário da minha mãe. Era pra ser só eu, ela, Antônio e Raphaela, então como não chamou a Joseane, você já sabe como a rapha fica puta. Bla bla blá...

Quem sabe as coisas não comecem a melhorar agora. Ainda temos o resto de domingo pra afinar esse violão.

A tempo: Metade da vida os violonistas passam afinando o violão. E a outra metade... tocando desafinado.

0 Comments:

Postar um comentário

A verdade dói, mas quem sabe eu ñ sou masoquista? Diz aí:

Links to this post:

Criar um link

<< Home