Escravos do Mundo Livre

Esteta ou Asceta? Nada disso, no fundo: Divagações de um pateta...

segunda-feira, 24 de março de 2014

O Caipira de Aço e o Saci na sala

O grande amigo/irmão Zé compartilhou esse vídeo no facebook: https://www.youtube.com/watch?v=-t60Gc00Bt8. Será que agora, nesse momento em que você está lendo esse post, já terá visto o vídeo inteiro? Terá mudado sua forma de pensar na educação? Como foi, afinal, a educação e a formação do seu filho? Esse documentário será tão bom quanto o excelente documentário Edifício Máster, visto há algumas semanas por você? De que valerão essas linhas hoje e amanhã? Certamente devem ter algum valor presente, senão você não estaria escrevendo.
Na sexta vi o S4E8 de WD! Foi bem surpreendente e extremamente dramático. O  Governador já se tornou um grandessíssimo vilão. Porém, muito mais que isso, os questionamentos éticos/morais/filosóficos levantados pela sua interação com Rick e alguns outros personagens, além de memoráveis e catárticos, foram muito densos e reflexivos para mim. Na verdade sua trajetória após a derrocada de Woodbury, a frustrada tentativa de tomar a prisão e seu sumiço, tem início no ótimo S4E6. Ali nós vemos uma ótima atuação e uma construção psicológica ímpar (talvez só comparada com à de Shane - embora tenhamos o complexo personagem Rick e suas escolhas de Sofia, suas imensas frustrações, etc.) Um tigre pode mudar suas listras? Será que em tudo que eu vejo eu me vejo? Até quando realmente escolhemos sermos o que somos? É sina, é carma? Ele se arrependeu de verdade e depois voltou dolorosamente a ser de verdade o que era. Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é! Me comovo demais com essas coisas de mentira. Devia me comover mais com a vida real. As vezes ate consigo, como li ali: cada dia é uma vida... 
No sábado fomos na AABB um pouco, li a Veja lá, li mais O Valor do Amanhã em casa, vi o episódio 9. O casal A e T veio aqui em casa, comemos e bebemos. Sempre divertidos e gente boa. O que não me impede de enjoar. Culpa minha, mas foi tranqüilo. Até vi um breve e simples documentário sobre o Pink Floyd com o A. O domingo foi de MMA, Barça x Real, o Verdão perdeu, etc... Os canais HD voltaram. A tia Letícia disse que o Antônio melhorou muito na semana que passou! Ela estava realmente satisfeita e empolgada com a subida de rendimento e interação dele, o que quer dizer que antes ele devia realmente estar distante por lá. Hoje já dancei bastante com ele e brinquei um pouco de Saci. Começo a implementar meu plano educacional, cultural e filosófico e brincadeirístico por esses dias que seguem. Minha falta de relação com Rapha anda crônica como sempre. A Rayssa continua a falar mal dos caras, que continuam a falar mal dela. E eu lá no meio! Conviver e aturar os próximos mais próximos é uma arte. Tenho sido um competente artista lá; até me divirto com a chatice que vem de todos os lados e que certamente é retribuída em chatice maior ainda por mim!
Voltei a ouvir música! Nesse exato momento: Ide A Mim Dada de Raulzito. Antes tava rolando: She-Wolf do Megadeth, precedida por Soul Tabarôa do sublime Sociedade da Grã Ordem Kavernista, antes era 24.000 Baci interpretada por Mr. Bungle, maravilhosamente precedida por She's A Bad Mama Jama de Stevie Wonder, antes O Velho James Browse Já Dizia de MLSA! E teve também Rua Augusta com os Mutantes! Já deu pra ver que eu tava ouvindo o playlist Tom Lucas: só megahit!

Pausa. Jantei, vi o décimo primeiro episódio de WD. Mesmo nível de qualidade e suspense, ainda que menos denso se comparado aos supracitados. Achei a soldada Rosita, o personagem com maior carga erótica da série até agora. Não que seja muito bela ou suculenta, mas tem todo o estereótipo da sexy soldier girl! rs Vi um trecho da Adélia Prado no Roda Viva. Disse que seus temas recorrentes são sexo, morte e deus. Mais uma que quero ler. Uma zappeada e vi alguns minutos de Bastardos Inglórios. Agora voltei pra finalizar. Hora de dormir. Mas antes,

Cartas para Deus:

Carta 1 – Ui! de Tom Zé:

Você inventa - grite!
Eu invento - ai!
Você inventa - chore!
Eu invento - ui!
Você inventa o luxo
Eu invento o lixo
Você inventa o amor
Eu invento a solidão...

Você inventa a lei
E eu invento a obediência
Você inventa a deus
E eu invento a fé
Você inventa o trabalho
E eu invento as mãos
Você inventa o peso
E eu invento as costas
Você inventa a outra vida
Eu invento a resignação
Você inventa o pecado
E eu fico aqui no inferno
Meu Deus, no inferno
Valha-me Deus


PS: Adicionei mais algumas canções no playlist Chacoalhar – Shake filha, Shake do YT: Moves Like Jagger e A Little Party Never Killed Nobody. Será que essa listinha ainda existirá quando você estiver lendo: https://www.youtube.com/watch?v=Kikf1I3rpIk&list=PL21DC2D5E70B9FA2B
Eu devia ter dançado mais até o momento em que escrevo isso. Ainda dá tempo?

0 Comments:

Postar um comentário

A verdade dói, mas quem sabe eu ñ sou masoquista? Diz aí:

Links to this post:

Criar um link

<< Home